domingo, janeiro 20th, 2013 | Author:

No living pode-se ver a lareira, desenhada por George e feita com pedras malva do rio Ten-nessee, o sofá onde se acomodam almofadas feitas com tapeçarias francesas, a antiga mesa de cozinha inglesa, que foi adaptada para ocupar o centro do ambiente, as cadeiras vindas da França, as muitas peles de animais e o antigo baú que é uma peça de coleção.

Na sala de jantar o destaque fica por conta da elegante mesa escocesa e das cadeiras francesas revestidas com tecidos da Clarence House.
A confortável cozinha recebeu lâmpadas ha-lógenas de alta intensidade, “que foram utilizadas para trazer durante a noite a mesma luminosidade que as amplas janelas proporcionam quando é dia”. Panelas penduradas e um grande balcão de madeira utilizado para as refeições são criativas e aconchegantes soluções.
No quarto principal, uma cama contemporânea de madeira com detalhes de bronze e latão assinada por Karl Springer e o edredon com desenhos de estrelas contrastam com os móveis antigos, como a mesa inglesa, as cadeiras venezianas do século XVIII, a bancada Ameri Western e os muitos chifres de animais expôs
No quarto de hóspedes, a cama foi confeci nada com madeiras velhas de um celei enquanto que a antiga escrivaninha e o s foram produzidos por artesãos das montan de Adirondack. Os baús são provenientes Nova Inglaterra.

Nas áreas externas o mobiliário da Knoll < guarda-sóis Santa Bárbara trazem confort proteção nos momentos de aproveitar o sol e ver a esplêndida visão deste luminoso local.
Unindo a “elegância do velho mundo e comodidades dos dias de hoje”, esta cas um retrato verde onde o respeito ecológico f serva e integra a paisagem à arquitetura criativa decoração.

Compartilhe no:
  • Orkut
Você pode acompanhar os comentários desse post através do RSS 2.0 feed. Você pode ou mandar um, or trackback do seu site pra cá.
Deixe um comentário » Log in